terça-feira, 29 de novembro de 2016

Shocking Asia (Asia perversa) - 1974


Dirigido por Rolf Olsen, o filme mostra cenas do continente asiático e seus extremos rituais, além de corpos jogados no rio Ganges com a presença de banhistas, uma cirurgia de mudança de sexo, comidas exóticas e outras coisas chocantes que são tradicionais na cultura hindu. Contém possíveis spoilers.

Em nossa primeira parada, somos apresentados ao tradicional ritual hindu chamado Thaipusam, onde os devotos praticam um extremo ritual que consiste em colocar vários piercings pelo corpo. Essa celebração é tão importante para eles, que algumas estradas são interditadas para não atrapalhá-los. Na cena seguinte, aprendemos um pouco sobre a exótica culinária do lugar em um rápido giro no continente asiático. Para quem ficou indignado com a morte real de uma tartaruga em CANNIBAL HOLOCAUST, prepare o seu coração para ver outra tartaruga sendo abatida nesse filme. Alguns outros animais como cobras, morcegos, tartarugas e até mesmo um jacaré ou crocodilo de pequeno porte, são mortos para servirem como alimentos para um restaurante bastante popular na cidade. Um encantador de serpente também é mostrado nesse documentário e mais tarde, a equipe de filmagem mostra um templo bem antigo com dezenas de esculturas de pessoas fazendo sexo grupal e praticando zoofilia. Diversos outros rituais também são documentados aqui. Entre ele, um chocante ritual onde pessoas molham seus corpos com óleo fervido, utilizando as mãos nuas para o manuseio do líquido.


A segunda parte de SHOCKING ASIA, explora um pouco da perversão sexual e esquisitices desse povo exótico. Um bordel com várias travestis transexuais é mostrado. Na sequência, vemos uma cirurgia de mudança de sexo (a cena mais difícil de assistir, na minha opinião) e um manifesto que aparentemente, é contra esse tipo de operação cirúrgica. Eles carregam esculturas em formato de pênis e bandeiras com ilustrações do órgão sexual masculino, manifestando ao lado de mulheres e crianças. E que tal um passeio em um museu com temática sexual? Com várias bucetas e pênis artificias espalhados em todos os lugares, manequins representando relações sexuais, assim como sadomasoquismo (BDSM), tortura sexual extrema, figuras em tamanho real de animais acasalando e uma porção sacanagem? Isso existe em algum lugar da Ásia e é ricamente documentado aqui. Nos minutos que se seguem, temos uma luta-livre feminina, uma outra envolvendo anões e outras coisas não muito relevantes.

SHOCKING ASIA nos leva a uma viagem para uma terra rica em cultura e com costumes incomuns que por muitas vezes, é chocante para nós que não conseguimos entender com muita clareza, todo o simbolismo e benefícios que esses estranhos rituais podem nos oferecer. Para eles, uma auto-tortura em um ritual sagrado, representa uma questão de fé, adoração aos deuses ou uma busca por poder espirituais. Para nós, isso é no mínimo um circo de horrores envolvendo fanáticos religiosos e masoquistas. Imagine a cara de um turista desavisado, ao se deparar com um homem penetrando vários anzóis em seu corpo? isso sem contar, os devotos que parecem possessos por alguma entidade durante essas estranhas celebrações. A gastronomia também é uma questão cultural. Enquanto em alguns países animais são considerados deuses, para outros, os mesmo são pratos indispensáveis na mesa para qualquer dia da semana. Note que os franceses comem cavalos, enquanto aqui no Brasil, isso é algo completamente bizarro para a grande maioria das pessoas.


A qualidade técnica do documentário feito em parceira com Ingeborg Stein Steinbach, é bem melhor do que muitos documentário do gênero. Não se trata de uma compilação de vários vídeos com rituais e perversão, aqui tudo foi gravado com muito profissionalismo pela produção. A trilha sonora foi feita sob medida. Isso sem contar, a narração rica em conhecimento do diretor que só melhora ainda mais a qualidade do material. Algumas pessoas consideram este filme muito sensacionalista, mas eu não acho isso. Afinal, não existe outras formas para documentar o lado mais chocante da Ásia sem fazer uso de imagens fortes e explícitas.

Curiosidades:
- Em 1985, Rolf Olsen retorna mais uma vez com a segunda parte do documentário chamado Shocking Asia II: The Last Taboos
- O filme foi banido na Finlândia, devido a natureza forte das imagens. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Qualquer tipo de comentário é bem-vindo, desde que tenha alguma ligação com a postagem. SPAM serão ignorados e deletados.

- Informe sobre links quebrados, isso ajuda bastante a manter o blog limpo.