quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Shôjo jigoku ichi kyû kyû kyû (Girl Hell) - 1999

A.K.A Injured Murder Rape Film (1999)

Alguns diretores japoneses se destacam quando o assunto é criar filmes cheio de sadismo e bizarrices inimagináveis. Um forte exemplo disso, é a clássica franquia Guinea Pig Collection que todos nós já conhecemos muito bem. GIRL HELL é dirigido por Daisuke Yamanouchi, criador de vários outros filmes bizarros como Muzan-E e Blood Sisters. Para quem acha que esse filme tem alguma relação com o anime Hell Girl (Jigoku shōjo), é melhor tirar o cavalinho da chuva e seguir para um entretenimento um pouco mais... saudável! Ou se preferir, desligue o seu lado Otaku por uma hora e venha conferir um filme japonês bem insano com muito estupro, incesto, crueldade e uma pitada de humor negro.


O filme abre mostrando dois adolescentes batendo um papo descontraído sobre sexo e garotas. Quando Kenji conta para o seu amigo que está querendo mudar de vida, ele é debochado, pois ambos já fizeram coisas horríveis juntos e uma mudança repentina não seria tarefa fácil. logo durante os créditos iniciais, é revelado que os dois amigos são na verdade, uma dupla de estupradores que vivem praticando o mau sem nenhum pudor, como se fosse a coisa mais natural do mundo...

Para mudar de vida e se tornar um homem honesto, Kenji decide conquistar uma colegial chamada Misaki Tsukamoto (Yôko Satomi), conhecida por ser a garota mais bondosa do bairro. Ele conta um pouco sobre a vida da garota para o amigo, mas, ele não consegue levar a conversa a sério. Mais tarde, Kenji decide entregar uma carta para Misaki na esperança que ela leia e o corresponda o seu "amor". Mas, será que alguém como ele teria alguma chance com ela?


Misaki Tsukamoto é uma garota tímida que mora com o pai e sua irmã doente. A mãe dela fugiu de casa a muito tempo atrás, pois não aguentava mais viver ao lado de um marido tão violento. Segundo ele, na verdade, ela fugiu com um amante, um homem que trabalhava com ela que também "sumiu" no mesmo dia sem deixar nenhum vestígio. O pai dela é um velho nojento, escroto e desprezível, que você vai conseguir odiá-lo assim que ele entrar em cena. Keiko é o nome da única irmã de Misaki, ela é uma garota que após sofrer um terrível acidente de trânsito, acabou ficando com o corpo todo cicatrizado e devido a isso, seu corpo inteiro é coberto por atadura (Qualquer semelhança com a múmia é mera coincidência).

Outros personagens na trama que fazem parte da vida dela, é uma mendiga maluca que cuida de uma boneca como se fosse um bebê de verdade. Ela mora na rua e é alimentada diariamente por Misaki, que ver ela como uma forma de preencher o vazio deixado pela mãe. Pois bem... agora que sabemos um pouco sobre cada uma das personagens, responderemos a seguinte pergunta: Porque devemos assistir Girl Hell?


Na realidade, esse filme não é para todos os gostos (assim como vários outros filmes que já conquistaram uma resenha aqui, mas isso você já sabia). O pai da protagonista é um porco imundo que você vai amar odiar. Ele abusa sexualmente de Keiko, que apesar de ser sua própria filha e de seu estado de saúde alarmante, o velho estupra a garota todos os dias, incluindo até mesmo sadomasoquismo. Como Misaki não passa de uma pobre garota de 17 anos (e está muito longe de ser a "Garota do inferno" para fazer jus ao nome do filme), ela não faz nada para impedir a ação do pai por medo de também se tornar uma vítima.

Por mais incrível que possa parecer, as coisas só pioram quando ela recebe a carta de Kenji e decide não ir encontrá-lo mais uma vez. Isso acaba gerando uma frustração muito grande para ele, tanto que ele desiste definitivamente de tentar ser uma pessoa melhor. Agora com a ajuda de seu amigo (que é bem mais pervertido que ele), a dupla segue para a casa de Misaki para promover um verdadeiro inferno: Primeiro eles acabam com a raça do pai dela e humilharam Keiko até finalmente estuprá-la (em uma cena perversa envolvendo dupla penetração e sangue). Nesse meio tempo, Misaki é abusada por um tarado que toma a urina dela através de um canudo colocado dentro de sua vagina.


O filme termina de um jeito bem inesperado e revoltante, por isso prefiro não entrar em mais detalhes para não causar spoiler. ;)

Daisuke Yamanouchi é o que podemos chamar de "gênio marginal". Seus filmes exploitation e até mesmo os Adult Video (AV) que ele já dirigiu, mostra toda a paixão do cara em incluir sexo sujo em seu trabalho. Por exemplo: Em Muzan-E, existe uma cena de orgia com sangue menstrual e aqui algo similar acontece, quando um velho paga 2 mil ienes por um lenço sujo que foi usado para limpar a vagina de uma prostituta gorda.


Finalizando, eu gosto de filmes japoneses extremo e qualquer outro tipo de filme que inclua estupro ou perversão sexual (desde que o mesmo seja fictício, claro). Devido a isso, não tem como deixar de recomenda GIRL HELL! Com apenas 66 minutos de filme você vai encontrar incesto, muitas cenas de estupro, personagens bem malucos e até mesmo jato de leite extraído das tetas de uma mendiga. E a boa notícia, é que as legendas não são tão difíceis de serem encontradas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Qualquer tipo de comentário é bem-vindo, desde que tenha alguma ligação com a postagem. SPAM serão ignorados e deletados.

- Informe sobre links quebrados, isso ajuda bastante a manter o blog limpo.