quinta-feira, 10 de março de 2016

Kill That Bitch (2014)


Kill That Bitch ("Mate aquela vadia", em tradução livre) é um filme independente de terror dirigido e escrito por Dustin Mills.

Eu estava pensando em não falar sobre este filme aqui no Filmes Perturbadores, pois de perturbador ele não tem nada. Talvez, a única razão por essa resenha esta sendo postado aqui, seja devido o seu final surpreendente.


O filme começa em preto e branco, mostrando um flashback. Uma mulher com cortes profundos em seu rosto, está se arrastando até o seu bebê que está no chão chorando sem parar. Quando um estranho abre a porta armado com uma faca de combate, a mulher fica aterrorizada com a sua presença, mas, antes que possamos ver o que acontece na sequência, o flashback termina e corta para a cena seguinte.

Tudo o que eu posso falar sobre esse filme, é que todas as atrizes estão peladas na maioria do tempo, mexendo no celular, desenhando ou lendo algum livro. Perai... eu vou tentar explicar da melhor forma possível. Após o término da cena inicial, o filme mostra Jane (Bloodcountess Bathory) sem roupa deitada sobre sua cama, até que a sua atenção é voltada para o celular que esta tocando. quem estar do outro lado da linha é Lolla (Jessica Cook), uma de suas melhores amigas. As duas conversam por um curto período de tempo, até que a chamada termina. Quando Jane vai até a geladeira comer alguma coisa, o seu telefone celular novamente tocar, desta vez com um SMS de um número desconhecido com o texto I FOUND YOU ("Eu peguei você"). Ela troca algumas mensagens de texto com o desconhecido, até pergunta se a pessoa seria a sua amiga Ellie com um número novo, mas, tudo o que recebe é a frequente mensagem CALL ME ("Me liga"). Quando Jane finalmente decide telefonar para aquele número estranho, para a surpresa dela, Jane ouvi o som de um celular tocando no interior de sua própria casa ! Yeah, isso é um filme Slash como aqueles dos anos 90, existe um serial killer dentro da casa dessa vadia ! (Opa, me empolguei...)


O visual do assassino do filme é deprimente e patético. Ele possui uma máscara branca, totalmente inspirada na máscara do médico da praga, com algum tipo de óculos de mergulho colado nela. A sua principal arma é uma faca de combate (igual aquela "faquinha" visceral do Rambo), que por sinal é muito bem usada nas melhores cena deste filme. Quando Jane percebe que não está sozinha, ela é atacada por um suposto serial killer que adormece ela com clorofórmio. Jane desperta em uma cadeira e o assassino tortura ela até a morte. Ele abre um corte enorme em sua cocha direita, corta cada um dos dedos dela, o nariz e finalizar com uma facada profunda atrás da cabeça da vítima. Depois de cometer o assassinato, ele envia a foto de Jane para todas as suas principais amigas da vítima, o que leva cada uma delas a ficarem em estado de alerta.


Porque a jovem vadia Jane foi assassinada? Porque o serial killer quer pegar as outras? Acontece que esse grupo de amigas, escondem um segredo mais obscuro que qualquer coisa existente neste filme...

Aos pouco, todas as personagens são apresentadas, assim como seus corpos despidos também. Muita gente gosta deste filme por causa deste detalhe. Então, de alguma forma, você também pode gostar deste filme caso a nudez feminina seja mais importante que todo o resto. Não que esse filme só tenha nudez, mas é que qualquer coisa nele vira uma desculpa para as atrizes tirarem a roupa em cena. Por exemplo, uma das personagem apesar de linda, tem um estilo de vida bem selvagem. Ela dorme completamente nua  no meio da floresta. isso não é um pouco estranho? Pode ser, mas essa pergunta é facilmente respondida no final do filme.

Toda a sequência do filme pode ser resumida facilmente em poucas palavras : As garotas ficam sem roupas, conversam por celular sobre a morte de uma delas, uma nova garota morre, mais uma cena de nudez, outra garota morre e assim vai...


A única coisa boa que Kill That Bitch tem para nos oferecer, são as atuações muito bem feitas nas cenas de lutas. Você vai ver uma gostosa brigando com um homem armado com uma faca e vai pensar "Que coisa mentirosa é essa?", mas só depois vai entender de onde vem toda essa força descomunal que elas possuem, no final do filme. As cenas de tortura,apesar de poucas, são bem interessantes. 

Finalizando, Kill That Bitch é um indie horror bem razoável, com uma história um pouco sem graça e recheado de cenas de garotas sem roupa (pelo menos elas são bonitas e atraentes). Creio se não fosse pelo final, este filme teria recebido avaliações negativas em todos os sites que passou... Aliás, que final misterioso é esse que eu tanto falo? Bom, essa resenha termina aqui, mas caso você queira saber o grande mistério guardado a sete chaves por essas garotas, então... leia o SPOILER abaixo, embora eu prefira que você não o faça caso não tenha visto o filme.


Todas as amigas de Lolla estão mortas (viu como o SPOILER é foda? aconselho parar a leitura aqui) e ela entra em luta corporal com o assassino responsável pela morte de todas elas. Ela consegue domina-lo, levando ele até a mesma cadeira que foi usada para exterminar suas amigas. Ela agride ele, mas não o mata, somente deixa ele algemado na cadeira e vai atender a um amigo na cozinha. O assassino tem uma lembrança que é revelada por meio de um flashback, onde uma mulher com o rosto cheio de cortes fala para ele KILL THAT BITCH ("Mate aquela Vadia") e o filme termina sem pé e sem cabeça... Sério isso? Claro que não, Dustin Mills nos engana direitinho com esse falso final !

Os créditos do filme surgem, mas rapidamente, é cortado e o serial killer consegue escapar do seu cativeiro. Ele vai até a cozinha causando espanto tanto em Lolla como no seu amigo. O homem entra em luta corporal com o assassino, enquanto que a garota vai até o corredor e fica pelada? isso mesmo !


O amigo de Lolla derruba o vilão, vai até o encontro dela e fica sem saber o que dizer. Quando o rapaz se aproxima dela (provavelmente com a intenção de beija-la), ela coloca suas duas mãos no rosto dele e facilmente, quebrar o seu pescoço. Se você achou isso estranho, espere só o que vem depois, quando você conseguir uma cópia de Kill That Bitch é claro... pois eu sou incapaz de estragar a única coisa boa que esse filme possui, desculpa. Mas, eu já posso ir antecipando que o serial killer na verdade, é o "herói" da história responsável pela cura de uma praga. engraçado, né? Nota dez para o final inesperável, MATE AQUELA PUTA !

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Filmes Perturbadores é um WebSite com resenhas dos filmes mais perturbadores de todos os tempos, além de fazer algumas analises de filmes underground, Exploitation, Horror Brasileiro e filmes de terror asiáticos.

qualquer tipo de comentário é muito bem-vindo, desde que tenha alguma coisa à ver com o Filme. ;)