quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Pig (1998)


Em 1998, o diretor Underground Nico B (fundador da Cult Epics) junto com o pioneiro deathrock Rozz Williams, criaram um curta-metragem experimental notório pela sua violência real, surrealismo, alusões religiosas e metáforas. Este curta se tornou ainda mais sinistro, depois que Rozz Williams cometeu suicídio após completar as gravações, onde ele atuava como protagonista e codiretor. PIG embora seja um filme mudo e sem cores, ele é capaz de nos surpreender com seus métodos de tortura e sadomasoquismo, pois aparentemente, a película parece ser composta por nenhum tipo de efeito especial visível. O filme nunca foi exibido publicamente, apesar de ter sido lançado em VHS em 1998 e em seguida, re-lançado em formato DVD no dia 2 de abril de 2002.


O curta PIG incorpora uma técnica altamente surreal envolvendo; perversão sexual, nudez e tortura. Um misterioso homem usando uma máscara de porco (Rozz Williams), está preparando uma mala com alguns instrumentos de tortura, ao lado de um cadáver de um homem com a palavra "PlG" escrito em seu peitoral. Ele dirige o seu carro até o deserto para pegar um homem (Hollan), cuja cabeça esta completamente enfaixada com ataduras. Ele entrar no carro do homem mascarado por vontade própria, ou seja... não se trata de um sequestro propriamente dito, todas as formas de torturas e sadismo que se seguem, é um acordo ritualístico entre ambos. A dupla segue caminho até uma casa abandonada no deserto de Death Valley. A porta que dar acesso a residência está enfeitada com alguns objetos bem estranho, porém, o que mais chama atenção aqui é o numero da casa "1334", um número bastante simbólico na vida de Rozz Williams. 


O homem com máscara de porco, tortura a sua cobaia tendo como referência um livro chamado Why God Permits Evil (em tradução livre, "Porque Deus permite o Mal"). Este livro fictício criado por Rozz Williams para este curta-metragem, contém ilustrações bem estranhas, tais como a imagem de Jesus Cristo e de Adolf Hitler, além de citações religiosa, conteúdo nazista e misticismo.  


As cenas de tortura em PIG são bastante explícita, mesmo no seu tom em Preto e Branco. Um pequeno tubo de alimentação é colocado sobre a boca da cobaia, depois um líquido escuro é introduzido dentro do funil fazendo ele engasgar e cuspir parte do conteúdo para fora (eu acredito que seja sangue ou algum tipo de líquido com um sabor nada agradável). Na sequência, o homem costurar o pênis de sua cobaia e depois faz o mesmo com os seus mamilos, ligando eles com uma linha branca. Em seguida com o uso de uma Gilete, ele escreve cicatrizando a palavra "PIG" no peitoral de sua vítima. O curta também mostrar outros eventos bem estranhos, cheio de simbolismo e alguns diálogos que infelizmente eu não consegui compreender... mas ao que parece,  essa experiência deve ter afetado de maneira positiva a vida do misterioso sujeito com a cabeça enfaixada. 

Com 22 minutos de duração, PIG é um curta experimental com imagens incríveis de tortura gráfica. Quase não existem diálogos, mas contém uma trilha sonora composta inteiramente por Rozz Williams, que criar um clima de tensão durante a execução deste curta. Para aqueles que se agradaram com este filme, também vale a pena conferir a sequência lançada em 2012 chamada "1334". 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Qualquer tipo de comentário é bem-vindo, desde que tenha alguma ligação com a postagem. SPAM serão ignorados e deletados.

- Informe sobre links quebrados, isso ajuda bastante a manter o blog limpo.